quinta-feira, 28 de agosto de 2008

O luto na morte de animais de estimação


Possuir animais de estimação é uma atividade muito comum entre os humanos, e as pessoas dedicam muita afeição e dinheiro a eles. Vários exemplos como oferecer recompensas quando eles são perdidos, pagar por cuidados médicos, comprar-lhe presentes, alimentá-los e até mesmo disputar sua guarda judicialmente mostram a importância do apego emocional dos donos com seus animais de estimação (Archer, 1996).

Há poucos estudos sobre a relação humanos e animais de estimação em termos de apego, um conceito elaborado por Bowlby e usualmente aplicado para relações próximas entre membros da mesma espécie, incluindo humanos. O apego remete à formação do vínculo com as pessoas e às características das interações sociais vivenciadas entre elas.

Katcher e colaboradores (1983, citado em Archer, 1996) construíram um questionário contendo sentenças que indicavam um possível apego com um cachorro de estimação, como, por exemplo, carregar a fotografia do cachorro, deixá-lo dormir em sua cama, freqüentemente falar e interagir com ele, e defini-lo como um membro da família. Os dados indicaram altos níveis de apego entre donos e seus cachorros. Quase a metade definia seu cachorro como um membro da família, 67% carregava uma fotografia dele em sua carteira, 73% deixava eles dormirem em sua cama e 40% comemorava o aniversário do cachorro. As mulheres apresentaram um apego mais forte com seus animais do que os homens.

Um outro estudo mais elaborado, feito por Archer e colaboradores (citado em Archer, 1996), também mostrou forte apego por parte de muitos donos, com uma considerável proporção endossando itens tais como ver o animal como uma importante parte de suas vidas e como aquele que promove um senso de conforto.

Estudos sobre as reações à perda de um animal de estimação mostram como é forte o apego desenvolvido. Usando o modelo da teoria de apego (Bowlby, 1969, 1973, citado em Archer, 1996), Parkes (1986, citado em Archer, 1996) se referiu ao pesar de perder um animal de estimação como o custo de perder uma pessoa amada. O processo de luto envolve angústia e pensamentos e sentimentos que acompanham o lento processo mental de se despedir de uma relação estabelecida. Evidências sistemáticas indicam que há claros paralelos entre as variadas reações que as pessoas apresentam seguidamente à perda de um animal de estimação àquelas sentidas por uma perda de um relacionamento entre humanos (Archer, 1996). Várias investigações específicas de luto seguido à perda de um animal de estimação têm sido feitas.
Há estudos que tendem para uma descrição mais qualitativa, mostrando paralelos entre o luto seguido da morte de um humano e da morte de um animal de estimação. Stewart (1983, citado por Archer, 1996) relatou que uma minoria de sua amostra (18%) ficou tão perturbada que foi incapaz de continuar com sua rotina normal, e um terço descreveu si mesmos como muito angustiados. Dunn e colaboradores (1992, citado por Archer, 1996) estudaram uma amostra de aproximadamente 1.000 donos de animais de estimação aflitos nos Estados Unidos e encontrou que o luto foi breve, porém intenso. Tristeza ainda era aparente em metade da amostra um mês após a perda, e choro e culpa em aproximadamente um quarto.

Archer e Winchester (1994, citado em Archer, 1996) incorporaram aspectos da reação de luto conhecidas de estudos de luto por perdas humanas (Parker, 1986, citado em Archer 1996) em um questionário de 40 itens, que foi completado por 88 britânicos que haviam perdido um animal de estimação no ano antecedente. Muitos itens foram endossados pela maioria da amostra: por exemplo, 74% disseram que seus pensamentos voltavam e voltavam para a perda do animal de estimação, e 60% disseram que se sentiram atraídos por animais que lembravam o animal perdido. Contudo, comparado com o que podemos esperar no caso de aflição humana, havia uma proporção menor de pessoas que se sentiram depressivas ou ansiosas ou nervosas como um resultado da perda.

Similarmente, em uma pesquisa com grande amostra de casais de meia idade nos Estados Unidos, Gage e Holcomb (1991, citado por Archer, 1996) encontraram que a morte de um animal de estimação é percebida como menos estressante que a morte de um parente ou amigo próximos. Em outra amostra grande, com pessoas idosas nos Estados Unidos, Rajaram e colaboradores (1993, citado por Archer, 1996) encontraram que a morte de um animal de estimação foi associada com índices de depressão bem menores do que nos casos de morte de uma pessoa significativa, como o cônjuge.

Em contraste, dois outros estudos nos Estados Unidos que usaram uma versão adaptada das escalas usadas para verificar o luto humano (The Grief Experience Inventory [GEI]; Sanders et al, 1985; citado em Archer, 1996) encontraram que os níveis seguidos da perda do animal de estimação são comparáveis àqueles encontrados após a perda de um ser humano amado. Drake-Hurst (1991, citado por Archer, 1996) comparou as respostas de luto de pessoas que haviam perdido um animal de estimação com aquelas que haviam perdido um cônjuge e não encontraram diferenças significativas em 9 de 12 escalas GEI. Gerwolls e Labott (1994, citado por Archer, 1996) fizeram um estudo longitudinal do luto seguido à perda do animal de estimação e encontraram valores comparáveis com figuras de modelos de perda de um dos pais, do filho ou cônjuge (Sanders et al, 1985, citado por Archer, 1996).

Archer e Winchester (1994, citado por Archer, 1996) projetaram uma avaliação grosseira do apego emocional com seus animais de estimação e encontraram paralelo com o escore total de luto obtido de um questionário. Outros estudos (Gerwolls e Labott, 1994; Gosse, 1989; Gosse e Barnes, 1994, citado em Archer, 1996) também encontraram a avaliação da intensidade do apego com o primeiro animal de estimação como preditora de medidas de intensidade de luto. Esses achados dão apoio à posição geral de Parker de que a intensidade do luto indica a intensidade do apego - em outras palavras, o custo do relacionamento.

Essas são evidências de várias fontes de que o apego com animais de estimação pode ser intenso, e quebrar esse laço pode, em vários casos, induzir a uma reação de luto de severidade comparada à perda de uma relação humana próxima (Archer, 1996). Apesar de o luto seguido à perda de um animal de estimação ser comumente severo, Baydak (2000) considera que ele não é largamente reconhecido em nossa sociedade. Ele seria um luto não-autorizado, entendido como o luto que uma pessoa vive quando tem uma perda que não pode ser abertamente reconhecida, chorada publicamente, ou socialmente apoiada.

Para Baydak, quando a perda está de acordo com as normas sociais, o luto individual é suportado pela rede social, o que facilita tanto o processo de luto quanto a coesão social. Quando isso não acontece, e a sociedade não reconhece e nem legitima o luto, as reações de estresse podem ser intensificadas, e os problemas relacionados ao luto podem ser exacerbados. Em caso de animais de estimação, normalmente frases como “Era só um cachorro...” mostram esse não reconhecimento. A morte do animal é tratada como um acontecimento trivial e de pouca importância.

Baydak fala também que além do luto social não-autorizado existe o luto intrapsíquico não-autorizado. Nós internalizamos crenças, valores e expectativas sociais. Está implícito no comentário “Era só um cachorro...” que os animais não são dignos de luto e a noção de que há algo inerentemente errado com alguém que entra em processo de luto após a morte de um animal. Assim, quando um animal de estimação morre, muitos donos estão totalmente despreparados para a intensidade de seu luto, e ficam embaraçados e com vergonha dele. A sociedade tende a dar mais suporte à criança que perde um animal de estimação do que a um adulto.

Até agora se falou em luto de adultos, mas e as crianças? Corr (2003) estudou livros infantis que contam histórias de morte de animais de estimação. Sua atenção foi para como é tratado esse tema nesses livros. Ele diz que os animais de estimação são importantes para as crianças por muitas razões: eles servem como amigos, companheiros de brincadeiras, e fonte de amor incondicional. Além disso, os animais de estimação ajudam a ensinar às crianças sobre as responsabilidades que estão envolvidas em cuidar de uma outra criatura viva. E também, por causa do ciclo de vida mais curto deles, os animais de estimação podem ensinar às crianças importantes lições sobre perda, morte e luto.

Corr achou, nos livros infantis que pesquisou, que a relação entre uma criança e seu animal de estimação é tratada como algo muito importante, e a perda do animal é um evento muito significativo. Os livros costumam também passar a idéia de que é importante a criança viver a experiência e expressar o luto, e que rituais podem ajudar a comemorar a vida do animal que já foi perdido. Outras questões comumente tratadas nos livros são o tipo de morte do animal (natural, por eutanásia ou acidental), se é ou não desejável adquirir outro animal logo após a perda de um, e questões envolvendo a reflexão do que é a vida e do que é a morte.

Kaufman & Kaufman (2006) consideram que o luto infantil normalmente inclui conseqüências imediatas e no longo prazo, tais quais depressão, ansiedade, retraimento social, distúrbios comportamentais e queda no rendimento escolar. A perda do animal de estimação não é menos importante, porque freqüentemente ele é considerado pela criança como membro da família. Para eles, a sociedade não reconhece sempre o significado do luto do animal de estimação para a criança - assim como já falamos em relação ao adulto - o que pode resultar em um luto não resolvido. Esses autores enfatizam que os pais precisam não considerar a morte do animal de estimação como algo trivial. Os pais devem apreciar o papel que o animal tem na vida da criança e assistir às crianças em variadas formas de expressão de sua dor, seja verbalmente, artisticamente (através de desenhos, por exemplo) ou na escrita.

Referências

Archer, J. (1997) Why do people love their pets? Evolution and Human Behavior, v. 18, p. 237-259.

Baydak, M.A. (2000). Human grief on the death of a pet. National Library of Canada, Faculty os Social Work. University of Manitoba.

Corr, C.A. (2003). Pet Loss in death-related literature for children. Omega, 48 (4), 399-414.

Kaufman, K.R.& Kaufman, N.D. (2006). And then the dog died. Death Studies, 30 (1), 61-76.

Kovács, M.J. (1992). Morte e desenvolvimento humano. Casa do Psicólogo.

96 comentários:

patricia disse...

oi, realmente é assim q nossa sociedade encara a morte de animais de estimação, ontem meu gato morreu, e eu chorei muito, pq era muito apegada a ele, e meus irmaos viram como fiquei abalada por causa da morte dele, a ultima vez q chorei assim foi qd terminou um relacionamento amoroso, aquele sentimento de nunca mais, foi muito dolorido pra mim! Não me importo q as pessoas pensam sobre o luto por seus animais, o gato fazia parte da familia, e eu o amava muito, devia escrever mais sobre isso, pq muitos seres humanos tem um relacionamento c algum animal, e os amam da msma forma q amam um humano, não ha vergonha nenhuma em esconder a tristeza pós morte
ABS

Jose Roque disse...

Minha gata teve complicações no parto e morreu. Como eu moro sozinho, ela estava sempre à minha espera e hoje não está. Felizmente um filhote se salvou e trarei para casa assim que estiver mais desenvolvido. Apesar de ter dado muito carinho a ela quando viva, ainda fico pensando se não poderia ter dado mais. Acredito na imortalidade do espírito, inclusive dos animais, assim penso que igualmente não serei esquecido e como a morte no plano material é irreversível, só me resta conseguir em breve outro gato ou gata de estimação. Neste momento, com a tristeza que estou, se fosse verdade a ficção do "Pet Samatary", certamente eu apelaria. Saudações

Jacqueline Lima disse...

Minha calopsita(pássaro) foi embora, estou muito triste ainda choro muito mais escondido para não preocupar minha familia, não consigo parar de pensar nela (se morreu ou alguém a achou). É uma dor muito intensa, às vezes, tenho a sensação que nunca vai passar. As pessoas não entendem o porque de tanto sofrimento e eu acho que nunca vão entender...Só quem teve esse sentimento nobre de amar seu animal como amei o meu bebê entende o que estou passando.

Abraços
Jacqueline

hilda disse...

oi ontem perdir o meu cachorro o nome dele era NILO, ele foi atropelado por um carro. Quanto eu soube da sua morte chorrei tanto e ainda choro ao lembra dele,do seu pelo preto e brilhante, do seus olhos que as parecia negros,azuis, sei lá, só sei que ainda dói a sua perda,quanto ele morreu eu não estava presente nem puder me dispedir dele e isso me causo mais dor. Vou ama-lo pra sempre e não haverá outro para tomar o seu lugar ele sempre será o meu primeiro e unico cachorro.
NILO ETERNAMENTE TE AMAREI..

Thais disse...

Fionna, te amarei sempre. Você me ensinou muito a amar sem esperar nada em troca.
Te cuidei como uma filhinha.
Espero que o papai do céu cuide de você como eu cuidei.
Te amo Fi.
Bjoss pituca, pipinha...

MAX disse...

PERDI MINHA CADELA POODLE 10 DIAS ATRAS, FOI E ESTÁ SENDO MUITO DOLOROSO, ESTOU A BASE DE ANTIDEPRESSIVO, CHORO CONSTANTEMENTE, ESTOU MUITO TRISTE AINDA, NÃO ACEITO AINDA, MAS TENHO APOIO DOS AMIGOS E FAMILIA, EU ERA MUITO APEGADA A ELA, SINTO MUITO SUA FALTA, TENHO DOIS MACHOS, MAS NÃO É A MESMA COISA. ELA TEM UMA HISTORIA, E UMA HISTORIA MUITO LINDA, ELA TINHA 8 ANOS, PENSEI QUE FOSSE FICAR VELHINHA AO MEU LADO, MAS UMA TERRIVEL LEUCEMIA LHE TIROU A VIDA. SEI QUE TENHO QUE SEGUIR, MAS A TRISTEZA É MAIS INTENSA. GRAÇAS AOS AMIGOS ESTOU TENTANDO ME REERGUER.

Lastsong disse...

Olá.
Ontem perdi o meu cão Billy (um Sharpei). O mais lindo de todos os cães, o mais amigo, o meu companheiro... e posso confirmar que o sentimento desta perda é tão grande como se de uma pessoa chegada de familia se tratasse. Chorei muito (ainda choro) e não quero acreditar que ele desapareceu da minha vida, que nunca mais o vou ver. A dor é demasiado grande. Não estou a aceitar esta perda. Tudo fiz para o salvar, mas a doença foi mais forte. É indescritivel esta dor. Só quem os ama tanto é que pode perceber. Há muita gente que desvaloriza o que sentimos pelos animais, mas o que posso garantir é que eu sinto isso e que estou a sofrer muito pela perda que tive. Acho que fiz tudo o que podia para o fazer feliz e espero que tenha tido uns 8 aninhos da vida dele muito felizes e que se tenha sentido amado. Mas mesmo assim custa-me e estou com mesmo muitas dificuldades em ultrapassar esta ida. A todos os que gostam tanto de animais como eu, desejo tudo de bom. São essas as pessoas boas deste mundo. Sei que cada vez são mais e isso deixa-me mais feliz, mas ainda temos um longo caminho a percorrer... Passei muitos dias no hospital veterinário e felizmente pude observar que ainda há muita gente boa e que adora os seus animais. A todos vocês continuem assim porque apesar de sermos ainda uma minoria, já somos muitos e o mundo precisa de pessoas especiais como vocês! Vou continuar a lutar para não me deixar abater demasiado, mas confesso que não está facil. :(

Jacqueline disse...

Oi, perdi minha cadelinha poodle nesta quinta-feira. Foi uma das piores dores que já senti até hoje.O sentimento é da perda de um membro da família e com certeza ela era. Linda, alegre, companheira,carinhosa, principalmente carinhosa, acho que realmente falava, tamanha era sua expressão e entendimento. Não me importo em demonstrar meu sentimento, só que tem é que sabe o amor incondicional que nos é dedicado. Sofro e não sei quando vai acabar pois a vejo em todos os cantos da casa. O tempo nos ajudará a suportar, ficando a saudade dos melhores momentos. Cherry, assim se chamava, me deixou uma filhotinha, linda também, mas cada uma com sua história. A todos que amam os animais desejo forca para suportamos a dor da perda e coragem para sempre ajudarmos. Abrs.

Roger disse...

voce fez bem em se expressar pra gente e pro pessoal que ainda ta depre le meu blog

Roger disse...

Pessoal mesmo que esse blog so escrevam mulheres ai vao meus votos

Nequinho:voce sempre vai estar no meu coraçao espero que mesmo nesses 3 dias juntos voce fosse a calopsita mais felz do mundo e se vosse esta de algim ligar me vendo espero que numca se esqueça de mim do seu melhor amigo Roger

Kelly disse...

A SAUDADE DÓI MUITO...SÓ QUERIA ACORDAR DESTE PESADELO, SENTIR SEU CALOR EM MEU COBERTOR, OLHÁ-LO, VÊ-LO SE ESPREGUIÇAR E VIR EM MINHA DIREÇÃO TOCANDO SUA PATINHA EM MEU ROSTO...
PRETÃO, MEU GATINHO COM JEITO DE MENINO TRAVESSO, PRA SEMPRE VOU TE AMAR!!!...ME RESTA ADQUIRIR FORÇAS PARA CONTINUAR A DAR MUITO AMOR ÀS SUAS IRMÃS QUE TAMBÉM SOFREM A SUA PERDA...

FORÇA À TODOS QUE AMAM SEUS ANIMAIS...

Ricardo Joris disse...

Tudo o que se diz a respeito é sempre pouco diante do sofrimento da perda de um animal querido que se foi. Eu já perdi alguns e sempre me pareceu a vez primeira, pois o choque se repete intenso.
Para homenagear aquelas pessoas que passaram por isso, e também aos pets que partiram, escrevi um poema que gostaria de compartilhar com vocês:
http://www.gatosepapos.blogspot.com/2011/04/ode-um-amigo-pet.html

Mary Ju disse...

Estou feliz por ter encontrado um monte de gente que entende a minha dor. Bem verdade que quem está de fora, quem nunca teve um animal, deesvaloriza a nossa perda e isso me deixa com muita raiva. Infelizmente, sofri desde 2008 algumas perdas importantes na minha vida mas tenho de confessar que não diferenciei a dor que senti em nenhum dos casos e quase até que me sinto culpada mas o meu cão, o meu menino de 17 anos foi o maior amor que senti até hoje, o mais puro! 17 anos é uma vida.. fiquei junto dele até ao último momento mas tivemos de o deixar partir pois agora estava a sofrer. Tenho chorado todos os dias a sua perda. Penso todos os dias naquele olhar... Vou amar o meu menino para sempre. Brigada aí pessoal e força para todos*

Jacqueline Lima disse...

Oi pessoal, deixei uma mensagem aqui ulguns meses atrás sobre a perda da minha calopsita, queria dizer que duas pessoas muito bondosas a encontrou e devolveu para mim,sofri muito mais agora minha algeria voltou só ñão foi maior pois ganhei outra e ela acabou morrendo minha prima não viu e pisou nela, foi muito triste imediatamente livei ao veterinário mais não teve jeito.

Ester Jacopetti disse...

Sou repórter do Portal IG e preciso muito falar com você, é sobre seu texto "O luto na morte de animais de estimação" mas, tenho urgência, se puder me retornar imediatamente, ficarei agradecida! Meu e-mail é esterjacopetti@gmail.com

Cláudio Dias disse...

Antes de mais nada, acho interessante o fato do post ser antigo, e muita gente ainda comentar.
Bom, posso dizer que foi reconfortante ler o artigo e algumas palavras de alguns colegas que também adoram animais.
Ontem, infelizmente, perdi meu gato John Wayne, e como alguns que postaram, ele foi atropelado, na frente do portão de casa. O dolorido foi ver toda a cena, além de o ter perdido. De toda a forma, ele não sofreu muito, pois morreu rapidamente.
Mas ainda está doendo demais. Ele era parte da família, dormia comigo, pedia comida, alegrava realmente minha vida, de minha esposa e minha enteada (que ainda está muito triste). Eu o amava, é duro ouvir o tal "era só um gato". Isso não me conforta nenhum pouco. Não era só um gato, era uma vida que tinha muito significado.
Mas a dor ainda é muito forte. Não quero mais falar disso. Espero que passe em alguns dias. Esquecer o John, nunca esquecerei. Foi um grande amigo. Obrigado pelas postagens. De alguma forma, me ajudaram. E tento levar a vida. Ainda ficaram Mouriscah e Pai Mei, além de Chocolate, que é de meu pai, mas mora no mesmo terreno. E não posso me esquecer: minha solidariedade a todos que passaram por algo similar ao que estou passando no momento.
Abraço a todos!
Cláudio Dias.

Mayara Rodrigues disse...

Minha gatinha Cida esta doente e morreu ontem. Não paro de chorar, não consigo comer, nem retomar minhas atividades...
Tá doendo muito a ausência dela. Tento me consolar com lembranças de felicidade q ela me proporcionou, sua doce companhia... e entendo q um dia ela tinha q ir... não queria q fosse logo, mas foi a vontade de Deus.

Estou num luto profundo. Só meu marido me entende por aqui... ele tbm a ama muito. outras pessoas já dizem: "era só uma gata".

Pra mim ela era minha filhinha muito amada. nunca a esquecerei.

Cláudio Dias disse...

Olá Mayara.
Vc e seu marido têm meu total apoio neste momento difícil. Talvez vc tenha notado, mas no post acima do seu, escrevi quando perdi meu gato, John Wayne, a 10 dias atrás. Posso dizer que a dor fica, é bastante triste, mas depois de alguns dias ficam as lembranças boas, os bons momentos que nossos animais nos proporcionaram, e aqueles que nós proporcionamos a eles.
Pode ter certeza que estou mandando força pra vcs, via pensamento.
Grande abraço!

marilande.porto disse...

meu pincher foi atropelado ontem na frente da minha casa, minha dor e imensa, nao sei como vou sobreviver... por momentos pensei q fosse enlouquecer...ele era gente da familia p mim...e a mesma dor q se sente qdo perde alguem da familia.... meu amor por boboi e fiel, intenso, verdadeiro, real. te amo boboi, minha vida, meu amor! que anjos bons te acolham e cuidem de vc melhor do que eu, pois e muito facil te amar. te amo eternamente e indefinidamente . qualquer palavra e muito pouco diante do tamnho do meu amor por vc.obrigada por ter sido minha compania ha 3 anos.

Spiritual Brothers!! disse...

Hoje, dia 23 de junho, meu gato que estava comigo há 16 anos e 6 meses morreu. Estou triste do mesmo modo quando se perde um ente querido, pois ele sempre foi meu amigo, companheiro e muito, muito mais que isso...
Que o Criador o tenha em lugar onde realmente não há dores, nem sofrimentos e exista mais amor e carinho. Vai Miró, estou sentido as saudades...
Visitem: http://sspiritual.blogspot.com e verão a foto dele. Sou monge beneditino, mas não por isso deixo de amar também os animais, principamente este que foi muito especial em minha vida.

LAYSA disse...

Terça-feira (12-07-2011) minha cachorrinha (Kika) morreu, e eu chorei muito, pq era muito apegada a ela, fiquei muito abalada... pois ela era o meu bebe, e hoje sendo o segundo dia sem ela, está muito doloriado! Nossa!!! Como está difícil chegar em casa e não ter a minha Kikinha ali! Deus... espero que isso passe logo porque está doendo demais! Saudades dela vindo ao meu encontro, pedindo carinho...
Estou muito, mas muito triste mesmo!

Denise disse...

Bom dia !
Meu nome é Denise!!!
Entrei nesse blog por acaso..
Hoje faz uma semana que perde meu cachorrinho (Galak), da forma mais covarde que possa existir, tiveram a corajem de jogar veneno no meu quintal, e leva meu bichinho tão rapido á uma morte, o qual não consigo aceitar, choro muito até hoje, pois era pra mim e meu meu marido como um filho, pois amavamos muito.Minha casa esta muito triste sem ele, vejo sues brinquedos e ele não esta mais presente. Infelizmente tem humano que só Deus mesmo.

Ana Spice Girl disse...

Lucky, o cachorro Yorkshire aqui de casa morreu dia 16.
Ele era alegria pura e carinhoso. Durante os dias 16,17 e 18 o choro foi inevitável.
Estou calma agora, mas aqui em casa minha mãe e eu achamos estranho chegarmos e não vê-lo. É duro não poder mais falar Lucky vamos passear, brincar, etc.
Por mais que a morte exista, não há como dizer que a preparação em nós exista ainda.
Outro cachorro só com o tempo. Mas em mente está: Yorkshire, sexo masculino e Lucky como nome. Será uma forma de estarmos juntos.
Algumas pessoas ficam rindo do choro porque não entendem, já que colocam a palavra luto somente de ser humano para ser humano.
Lucky ficou doente dia 15 pela noite, um taxista sem coração se recusou à nos levar até a clínica e por sorte ele chegou vivo até lá.
Dia 16 a notícia: Lucky faleceu às 3 horas da manhã. Ele nunca havia ficado doente e quando ficou, veio à falecer.
Foram 16 anos do companheirão. Saudades!

Edson disse...

Lí todos os comentários aqui e ví que na maioria são mulheres que manifestam sua dor, eu estou chorando neste momento pois perdí minha poodle microtoy faz só 2 dias, não sinto fome, nao durmo direito, chego em casa do serviço e desabo no choro, minha esposa ta numa depressao que nem conto, acho que só o tempo vai apagar essa dor, mas a saudade vai ficar pra sempre. Força e um abraço pra todo mundo.
Edson

Ellen disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ellen disse...

Hoje faz 2 dias que meu amado gatinho Zein se foi da forma mais brutal...caiu da janela do meu apartamento por um descuido meu,estou me sentindo tão culpada!!Ele adorava pular na janela,mas sempre descia diante do meu desespero quando chamava pelo seu nome,mas nessa segunda ele se foi e nao tive mais o que fazer.Culpo-me todos os dias por ter me descuidado dessa forma..eu o amo tanto,a nossa ligação era tão forte,viveu 9 anos comigo e foram os melhores da minha vida,meu companheirinho,meu filhinho,meu bebe...desculpe por ter me descuidado,pois sabia que vc de gostava de brincar na janela e nao sabia o perigo que passava!!Agora o vazio que vc deixou é irreparável,sentiremos muito sua falta,eu ,minha mãe e seu irmão Zinho!!EU SEMPRE VOU TE AMAR,meu gatinho mais que especial!!Seus brinquedinhos pela casa dilaceram meu coração de saudade...nunca mais terei um animal como vc e agora só me resta a lembrança do seu romrom e do seu cheirinho quando dormia comigo.Às vezes tenho impressão de te ver pela casa,mas é apenas a saudade dos seus olhinhos azuis me olhando!!Agora temos o Zinho que era seu amiguinho inseparável e que sente muito sua falta...espero um dia te encontrar e te abraçar como fazia sempre!!Um dia reuniremos nossa família e voltaremos a ser felizes por completo...aaai Zein que saudade do seu pelinho tão fofinho!!Escrevo esse texto com lágrimas de angústia e saudade...olhe sempre pela gente e nos ajude fechar essa ferida em nosso peito para darmos muito amor ao seu irmãozinho que ficou!!Com muito amor e carinho,Zein nos sempre te amaremos e nunca vamos esquecer do seu lindos olhos azuis em nossas vidas que sabia nos acalentar quando estávamos triste,te amo muito!!De sua mamãe Ellen

Ellen disse...

Edson,sei exatamente o que sente, também não durmo direito,não como e é muito difícil chegar em casa e não encontrar meu Zeinzinho!!Minha mãe tá numa tristeza só.Essa semana foi a pior de nossas vidas!!Tá sendo bem difícil voltarmos à rotina...se é que conseguiremos algum dia!!De repente o tempo amenize essa dor mas nunca conseguirá apagá-la!Abraços

Angela disse...

Que maravilha ter encontrado este blog para desabafar e tentar tirar um pouco da angústia que sinto pela perda da minha linda gatinha Sassy. Eu a encontrei tão pequenina lhe dei tanto carinho e amor, minhas férias do trabalho foram totalmente dedicadas a ela para acompanhar a recuperação da castração, mas infelizmente dia 10/08 ela morreu e a minha dor maior é porque eu a mediquei por conta própria e quando a levei para o veterinário não foi possível salvá-la, estou me sentindo o ser humano mais infeliz do mundo, pois ela era minha companheirinha, minha princesinha, eu deveria ter sido mais zelosa. Todos os dias quando eu chegava em casa ela estava lá arranhando o tapete e me esperando. Ela dormia ao meu lado. Eu a amava demais e mesmo assim fui negligente. Não estou suportando tanta angústia e saudade.

Giane disse...

Perdi minha cachorra FERA faz uma semana e posso dizer que foi a maior dor da mnha vida. Ela era da raça pastor alemão, meiga e carinhora. Chegou com 40 dias 14 anos atrás. Morreu de velhinha, o coração parou.
Não tenho filhos e ela era para mim minha filhinha, meu anjo.
Hoje estou um pouco mais calma, pois tenho sonhado com ela e isso me dá uma alegria imensa. As pessoas acham bobagem esse meu sofrimento, mas tive até vontade de morrer.
Meu marido querido deixou até o trabalho em segundo plano para ficar comigo essa semana.
Li essa semana um depoimento lindo que dizia assim "Eu percebi que quando um cachorro meu morre, leva com ele parte do meu coração e quando um novo cachorro entra na minha vida, ele me doa parte do coração dele. Então, se eu viver bastante, com sorte, meu coração possa ser todo de cachorro e eu aprenda a ser tão carinhoso e generoso como eles são".
É lindo.
Te amo Fera
Te amarei para sempre.

Ana Claudia disse...

O meu gato se chamava Dom Gato Casmurro e hj ele faleceu, era lindo e digo que a dor que estou sentindo é a mesma de como se eu tivesse perdido um humano, não há diferença quando se ama, Dom era um gato, mas era meu filho!

Paula disse...

Ontem...um dia inesquecivel em minha vida....meu filhote, um luluzinho com coker..de 15 anos...se foi..vencido por uma insuficiencia renal....meu coração está em gritos e penso que nada poderá me fazer ficar bem...estou tentando ser forte...pois agora tenho um grande problema, ele tinha um irmãozinho..um lhasa apso..que tem 6 anos e agora fica procurando pelo irmão...além de ficar só o dia todo...pois eu e meu marido trabalhamos o dia todo fora...meu coração está retalhado e é indescritivel a dor....saudades..muitas saudades...meu querido Pit...aonde vc estiver...saiba que sempre vou te amar....Adeus...ou até um dia....

Sandra Mattos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra Mattos disse...

Em 26 de maio, conheci uma gatinha linda que chamei de "Pearl"(pérola). Tinha ficado órfã com 1 mês. Cuidei, amei e tenho certeza que ela também cuidou de mim e me amou na mesma proporção. Era uma espoleta, alegre, esperta, cheia de energia e de vida. Na quarta-feira dia 12, ela tentou levantar do tapete da sala e as patinhas traseiras não obedeceram. A levamos ao veterinário, fizemos RX que constataram que ela possuia um problema cardíaco congênito. Na sexta-feira ela faleceu e eu perdi meu anjinho. Peço a Deus que me dê coragem, mas não consigo parar de chorar e lembrar da minha bichinha, minha "Piuzinha"...Rezem por mim, por favor...Meu coração parece que vai explodir de tanta tristeza. Eu sei que ela está num lugar muito lindo, porque foi um anjinho que entrou na minha vida, mas o que fazer com a saudade e com o sentimento de impotência diante da morte? Meu carinho a todos que, como eu, sofrem a perda de seus animaizinhos, só nós podemos compreeender essa dor.

patricia disse...

tem um livro chamado O Céus dos Bichos, ajuda muito a entender esse sofrimento, e futuramente, adote outro bichinho, com certeza, é uma forma desse amor nunca morrer!! bjs e fiquem na luz

Sandra Mattos disse...

Esqueci de postar que tenho mais duas gatinhas que eu amo muito, a Crystal, uma persa de 2 anos e a Vitória, que resgatei na rua quando ainda era um bebê, com 1 ano. As duas estão me dando forças pra viver esse luto.
Obrigada Patricia pela dica do livro, vou lê-lo.
Em meio a tanta dor, agradeço a Deus por ter feito de mim alguém sensível, que contra todas as formalidades do mundo atual, considera um animalzinho parte da criação divina e merecedor de tanto amor.

sol disse...

Oi, e muito bom poder compartilhar nossas dores com pessoas que entendem porque quando perdi minha poodle a laila, aqui onde moro teve gente que rio da minha dor e disse até que era pecado chorar a morte de um bicho pagãome enfezei e disse : então é pecado amar?a laila morreu fazem quase dois anos e eu não a esqueço nenhum dia da minha vida.Ela ficou comigo por 11 anos.

luciana rosa disse...

Perdi meu gato ha 4 dias. Ele tinha só 3 aninhos e apos uma cirurgia de desobstrução urinaria nao resistiu e morreu! Estou desesperada, sentindo muito a falta do meu Arthur. As outras pessoas nao entendem meu sofrimento, acham exagero. Aqui encontrei um espaço para me abrir e dedicar ao meu bebe peludo tudo que sinto por ele: "Arthuzinho, meu amor, voce representou o amor mais puro e leal que ja tive de um animal na minha vida. Seu olhar meigo e feliz quando me via nao tem como explicar. Seu carinho ao me acordar todos os dias eu jamais vou esquecer. Te amei desde o dia que te adotei e sempre vou te amar. Agora ficará guardado no meu coração e nos braços de Jesus"
A unica coisa que me conforta é que agora ele nao está mais sofrendo. Está em paz! E, para os amantes de gatos conheçam meu Arthur, ai vai o orkut dele: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15100445866278799260

Bjos no coraçao a todos os amantes de animais
(Luciana Alencar Rosa)

Unknown disse...

Hoje perdi meu cachorrinho, o Tauny. Tá doendo demais. Ele faria 17 anos daqui um mês. Sei que foi o melhor pois ele estava bem doente mas é muito difícil imaginar minha vida sem ele. Tenho 21 anos e ele estava com a gente desde que eu tinha 5. Eu cresci com ele e dói muito saber que ele não tá mais aqui. Para mim foi muito difícil lidar com ele doente, saber que esse momento chegaria. Eu também tenho medo porque tenho um outro cachorrinho, o Lucky, que era muito apegado ao Tauny, não desgrudava dele, mesmo nos momentos mais difíceis. Agora ele parece que procura pelo Tauny, tá chorão. A minha dor fica maior ainda, vendo a dor do Lucky. Vou fazer de tudo para ele ficar bem, eu ajudo-o e ele me ajuda.
Obrigada pelo espaço de desabafo.
Mirella

Unknown disse...

Paula, li agora seu comentário que o seu filhotinho também deixou um irmaozinho. Se vc chegar a ler este comentário, me conte se vc conseguiu contornar a situação. Obrigada!

Ps.: Tauny, eu te amo demais meu eterno bebezinho.

Belynha pra Sempre disse...

Alessandra

Fiquei arrasada com a morte de minha cachorrinha apenas 9 meses de nascida e foi brutalmente assassinada na porta de casa. Era tão doce e não fazia mão a ninguém, amada e bem cuidada por mim e todos que a amavam tbm.

Wagner disse...

Meu chinchila (Flocky) de 9 anos morreu hoje, por causa de diversas crises convulsivas. Tudo começo ontem a noite e não pude fazer muita coisa para poder minimizar sua dor. Talvez tivesse um tumor no cérebro ou outro fator que desencadeasse as crises. Agora isso não importa mais. A saudade vai ficar sobre os momentos de muita alegria que meu companheiro deixou.

seguindoanalia disse...

Hoje, meu cachorro Freedy foi atropelado na porta da minha casa. Como de costume, eu deixei ele dar uma voltinha na rua, fui para casa, guardei as compras da feira, quando fui vê-lo, meu vizinho veio ao meu encontro e disse: Seu cachorro, o caminhão pegou ele. Quando vi, não acreditei. Não dava para fazer mais nada, ele estava "estralhaçado", seus órgãos para fora. Eu não aguentei a cena. Meus vizinhos me ajudaram, pegamos ele e enterramos no meu quintal. Está sendo horrível, estou me sentindo muito culpada, sei que a culpa não foi minha, mas está sendo muito doloroso pensar nele. Queria muito que ele ainda estivesse aqui, eu o amava demais. 14 anos de convivência, uma vida... Saudades Freedy, saiba que ainda te amo muito! ♥

seguindoanalia disse...

Hoje, meu cachorro Freedy foi atropelado na porta da minha casa. Como de costume, eu deixei ele dar uma voltinha na rua, fui para casa, guardei as compras da feira, quando fui vê-lo, meu vizinho veio ao meu encontro e disse: Seu cachorro, o caminhão pegou ele. Quando vi, não acreditei. Não dava para fazer mais nada, ele estava "estralhaçado", seus órgãos para fora. Eu não aguentei a cena. Meus vizinhos me ajudaram, pegamos ele e enterramos no meu quintal. Está sendo horrível, estou me sentindo muito culpada, sei que a culpa não foi minha, mas está sendo muito doloroso pensar nele. Queria muito que ele ainda estivesse aqui, eu o amava demais. 14 anos de convivência, uma vida... Saudades Freedy, saiba que ainda te amo muito! ♥

Milene disse...

Olá ainda estou muito mal pq meu cachorrinho morreu atropelado,e o pior de tudo foi que eu ví,ele dormia comigo,me dava carinho quando eu estava triste,e onde eu ia ele ia atrás.Está doendo muito eu nunca chorei dessa maneira,ele pra mim não era só um bichinho de estimação ele pra mim era um filho.
Só Deus pra me dar força e superar essa dor.

Grande dor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Grande dor disse...

Há quase quatro meses atrás, adotei uma viralatinha da rua, e nomeie ela de pretinha. Quando a peguei, bem debilitadinha e fraquinha tive tanto carinho em cuidar dela, demorou ela ficar espertinha, quando ficou era uma graça! linda! Infelizmente foi pouco tempo, pois rapidamente pegou uma pneumonia muito forte, e a menos de 03 horas e morreu. Meu Deus, vê-la morrer, foi uma dor que não dá para mensurar. É um dor tão forte é uma tristeza tão grande que agente não consegue parar de chorar. Agente se aproxima dessas criaturazinhas e eles nos seduzem tal forma que nos rendemos a elas. O choro faz bem, pois é uma forma de mostrarmos o quanto é importante prá gente.
O sentimento da perda é terrível, pois dói, dói muito e a falta que faz é grande.
Espero conseguir confortar meu coração, que no momento tá despedaçado.

Vera disse...

Vera....desabafa
perdí minha cachorrinha LULLY na sexta feira dia 06/01/2012 ás 08:20da manhã, atropelada..todos os dias passeava com ela sem coleira, ela me ouvia me entendia e obedecia, na sexta feira ela não me ouviu...foi horrível, entrei em crise de choro não parava mais, minha amiga, companheira, dócil, tomava o café da manhã comigo, um dia antes gargalhei muito com ela, brincamos em minha cama até 23:30hrs. me divertí demais, ela estava felizz, parece que foi uma despedida...to sofrendo como no dia que perdí meu pai...a dor é grande, choro toda hora será que isso passa???? minha mãe e minha sogra disse que é para eu arrumar outra...será que é a mesma coisa??? a LULLY foi única uma Leyde...limpinha, cheirosa tudo de bom...TO SOFRENDO, meu marido tbb está sofrendo...LULLY mamãe e papai vão te amar PRA SEMPRE.

patricia disse...

olá....para todos que frequantam este blog,estou vivendo dias de muita triteza, tive que sacrificar o grande amor de minha vida....meu gato chamado negão, está difícil até para escrever, não sei como suportar essa ausênsia a vida ficou vazia sem graca e sem rumo...te amo negão.patricia bartbosa lacerda(patricia190871@hotmail.com

Thais disse...

Olá ontem perdi meu papagaio de estimação, está sendo muito difícil lidar com a perda. Eu estou muito triste pois ele sempre vinha me dar carinho quando eu estava triste e sempre vinha me receber quando eu chegava do trabalho e ainda me acordava de manhã... não sei quando irei esquecer disso,mas a dor da perda é muito ruim,estou muito triste com isso....

ricardo moraes disse...

Ontem perdi a minha cachorrinha Tatá, ela foi atropelada, o sentimento que temos é tão ruim, tínhamos em casa uma amiga, que estava pronta para tudo, não se desgrudava para nada se íamos para cama ela estava lá, se estávamos no sofá estudando lá ela estava, era incrível, um amor incondicional, uma grande companheira. Uma tristeza imensa que ela nos deixou, não consigo explicar, só sei que tem um grande vazio na minha casa e na minha vida. O nosso anjo da guarda que se foi, mas tenho certeza que a missão dela foi cumprida. È triste porque ela deixou sua irmãzinha a Tutu, que procurou por ela hoje até o anoitecer, tenho certeza que um dia nos encontraremos. Tatá vamos te amar para sempre... Saudade eterna...
Ass: Ricardo Morais.

Antonio Prado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cris disse...

vinte e três dias, que ela me deixou...parece que a dor jamais irá passar...Cissa, assim chamava minha pequenina basset, não pesava cinco kilos, era anãzinha, demorei tanto para encontra-la nesse porte e ela ficou conosco somente 4 anos.
o sentimento de não ve-la mais me faz chorar todos os dias, ela foi atropelada por uma moradora na garagem do meu prédio,que até hoje ela nem se desculpou e nem bateu na minha porta para saber se pelo menos como está passando pelo luto minha filhinha de 2anos e 10 meses, que todos os dias me pergunta: mamãe a Cissa vai voltar? eu quero minha Cissa do céu... mas tenho certeza que Deus se encarrega de cuidar dessa parte.
nunca senti dor parecida, sinto que ela está andando atrás de mim, sinto seu carisma,seu cheirinho de colônia...
como é difícil, pois, digo que não quero passar por outra dessa jamais.
fica aqui minha saudade, meu eterno amor por ela. te amarei para sempre, Cissa.

Gisele disse...

Também estou aliviada por ter encontrado este lugar para expressar a minha dor... Há 19 horas atras o amor da minha vida se foi... Sem barulho, sem alarde...
Ele nasceu em minha casa, os pais dele ainda são vivos e moram aqui conosco... Ele nasceu no dia 03 de junho de 2004, e com uma saúde muito frágil. Já havia passado por muitos problemas de saúde. Era um verdadeiro vencedor!!! Estava bem, até que no dia 4 de janeiro, deste ano agora, começou com vômitos e uma diarréia hemorrágica. Daí começou o meu martírio. O Ned sempre foi e será, o amor da minha vida. Ele era um pit bull, mas ao contrário de tudo que ja ouvi, nunca mais verei um bichinho tão dócil... Ele dormia comigo, estava onde eu estava, tinha medo de tudo, quase nem latia... Meigo, não estragava nada, totalmente educado, de nascença. Nunca foi adestrado. Me olhava com aquela carinha de pidão, me beijava, dormia abraçado comigo... Bom, voltando a janeiro, ele ficou internado, quase morri de ver o sofrimento dele em ficar fora de casa e longe de mim, dos meus pais. machucou o focinho todo, de tanto batê-lo. Nesta ocasião pedi a Deus que me deixasse perto, e le teve alta, para ficar comigo. Tínhamos que voltar ao vetrinário duas vezes ao dia, para realização de fluidoterapia, ja que o diagnóstico foi de insuficiência renal.De lá para cá, apesar de ter emagrecido muito, estava normal, animado, amoroso. Agora estava em tratamento medicamentoso, com sete comprimidos gigantes por dia!!! E esporadicamente vomitava... Até ontem... um dia "normal" em nossas vidas... até que por volta de 01h da manhã, começou a apresentsr uma respiração ofegante, e náuseas. Estávamos na cama para dormir. Converei com ele, ajeitei-o e ele pareceu normal... apaguei a luz e de repente um barulhão!!! Era ele caindo da cama... tendo um ataque. Corri e chamei meu pai... e Ned morreu nos braços dele... com a ínguinha de fora... mas lindo como sempre... como nunca... Acabou... Ned nunca meu amor sera o mesmo... Vc leva meu coração contigo, e eu saio ganhando, pq deixou o seu comigo... e sem a menor sombra de dúvida, é muito melhor que o meu!!! Fique com Deus. Tenho certeza que vc está amparado, e olhe por nós... interceda para que aprendamos a viver com a sua ausência... Meu senhor Jesus, eu confio em Vós! Esquecer o Ned jamais, mas suportar esta dor que me SUFOCA!!!! Pessoal, muito obrigada pelo desabafo!!! NED eu amo você!!!! Eternamente...

Biologia Teotônio Vilela disse...

Quase meia noite, escuridão natural, luzes artificiais, que não traziam paz, apenas a palidez da noite. O cheiro de morte ainda cobria meu corpo. Horas antes uma pequena vida envolta em panos havia em meus braços; durou pouco. Agora não são trigêmeos que falo com orgulho e sorriso como antes. Aqueles tons de marrons e caramelos não envolvem mais o vermelho do sangue - virou água e eu volto para casa com os braços vazios, abióticos.
Fiz para meu lindo gatinho que morreu de repente no dia 31/03/2012, ainda choro muito relatar alguma experiência com ele em vida, seria maravilhoso, mas dor lateja e não permite
Ana Lúcia Barros

Ricardo disse...

Na empresa onde trabalho tinha duas cadelas e uma deu cria no inicio de 2011. O pessoal doou os filhotes e um deles ficou com um vizinho da empresa. Ele vinha sempre nos visitar e eu gostava muito dele. Como eu tenho a chave da empresa, passei la num sabado pra levar ração para ele (já que o vizinho não cuidava muito dele), mas ele não estava na empresa. Fui até o portão que da para um terreno e lá estava ele. Abrí o portão e vi que tinha uma cadelinha junto dele... ela me olhou e ví a felicidade dela ao me ver. Ela entrou na empresa antes mesmo dele. Neste dia eu meio que rejeitei ela, pois eu era meio apegado ao johnny. Esta cadelinha (a belinha) nunca mais voltou para a casa do vizinho e não se separava de mim. Ela entrava na minha sala e ficava deitadinha do meu lado. Onde quer que eu fosse ela ia atrás. Se eu saísse da sala quando ela tivesse dormindo e fosse para qualquer outro lugar da empresa, minutos depois ela aparecia farejando o chão até me encontrar. Tentei trazer ela para casa nas minhas ferias em dezembro mas como moro em apartamento ela chorava muito a noite. Levei ela de volta para a empresa e como lá tem caseiro fiquei tranquilo. Fiquei duas semanas sem aparecer e resolvi dar uma passada por la. Quando fui vi ela toda triste, e quando ela me viu parecia que ela tinha tido um surto de felicidade. O caseiro até comentou que ela devia estar com saudades porque ela tava triste desde quando eu tinha entrado em ferias. No dia seguinte tornei a ir até a empresa e ela estava animada como antes. Eu e a belinha eramos parceiros inseparáveis! Nunca tive tanto amor por um animalzinho quanto por ela, ainda mais pelo fato de que não fui eu quem a escolheu, mas sim ela havia me escolhido. Todos cuidavam dela, brincavam com ela, mas ela não desgrudava de mim. Isso até quarta passada (04/04/2012). A faxineira deixou o portão aberto e a belinha saiu na rua e foi atropelada. Ninguem viu o acontecido, mas uma pessoa que estava passando na rua interfonou e avisou a faxineira. Um dos funcionarios que ja estava la pegou o carro e a levou num hospital... ela ainda respirava. Ele me ligou na mesma hora, isso era 7:20 da manhã. Eu logo comecei a chorar. Fui visitá-la todos os dias e ela tinha sofrido traumatismo craniano, as pupilas não reagiam e o caso era grave. Fiz tudo o que pude para que ela sobrevivesse. No domingo de páscoa ela acordou quando fui visitá-la e pedalou tentando se levantar. As pupilas ainda não reagiam mas consegui ajudá-la a se levantar (apenas com as patas da frente) Segurei o rostinho dela e ela me lambeu algumas vezes. Peguei um pote com água e ela bebeu um pouco. Fiquei todo animado achando que ela ia ficar boa. Ontem ela morreu (10/04/2012) com parada cardíaca.
As cameras da empresa mostraram ela saindo e parando tranquilamente no meio da rua olhando para o outro sentido. Passou um ônibus no sentido contrário muito rápido e sequer reduziu a velocidade. Como ela era pequenina o parachoque do ônibus bateu atrás da cabecinha dela e ela caiu no chão sem movimentos.
Estou me acabando em lágrimas por causa da belinha... o animalzinho que mais me deu alegria nesta vida.

Belinha, amo você minha linda!

Belinha dormindo embaixo da minha mesa: http://dc250.4shared.com/download/o7EzSnlh/belinha.jpg

852 disse...

Hoje eu perdi meu cachorro Bhetovem, uma perda lastimavel uma vez que o criava desde os 8 anos de idade. Lembro do dia em que cheguei da escola no ano 2000 e vi o meu irmão com um cachorrinho era ele tão filhotinho.Nos ultimos 2 anos estava cada vez mais debilitado e sofria com problemas de pele como feridas e miliases.

Pelo menos tenho ainda 3 cães que me alegram e aos quais sou muito apegado, vou arrumar outro cachorro claro que jamais isso vai substituir o meu velho bethovem.

So sofre com isso quem tem sentimentos e creio que a perda do meu cachorro não será de longe tão dolorosa como a perda dos entes queridos daqui alguns anos.

Elisana Bianchi disse...

Dia 20 de abril,perdi minha gatinha Afrodite... e me sinto tão mal por isso,ela pulou na roda traseira do meu carro e eu nem vi...ela morreu em meus braços,estou ainda em estado de choque,nem dirigir consegui mais...cada canto da casa eu procuro pelos seus olhinhos azuis...eu cuidei dela desde bebe,alimentei-a na boca quando ficou dodoi,peço piedade a Deus pelo que fiz,isso me doi muito, saber que tirei sua vida, que ela só estava 6 anos comigo e poderia ter ficado muito mais...
Penso que o anjo da morte passou aqui e levou meu anjinho de quatro patas, a mascote mais querida,e o que mais me consolou de tudo,foi depoimentos de pessoas que já passaram por isso, acidentes parecidos,onde fomos a ferramenta , para levar o bichinho que amamos, assim tão trágico.Vou pensar que ela foi uma troca, deu sua vida por nós...Deus sabe de tudo e somente ele sabe os porquês,mas é bom nessas horas trocas de experiencias de dor e palavras de carinho.Tenho certeza que a minha Afrodite de olhos azuis era um anjo disfarçado, que veio para nós enviada por Deus, para encher esses 6 anos de alegria ,com sua esperteza,sua inteligencia(ela sabia quando eu estava nervosa ou triste,vinha ate mim e fica ronronando passando a cabecinha),suas artes e manias.Enfim era minha companheirinha querida.Ela nos escolheu,de quatro da ninhada ,ela veio direto ronronar na perna do meu filho Gabriel.Eu dei-lhe o nome ,por ela ter olhos azuis,disse que era uma deusa disfarçada....e nós pra sempre a amaremos.

luciana anjos disse...

a dor e tao grande a ponto de procurar mos uxilio ate pela internet...perdi duas gatinhas q amamentei uma tava salvando caiu de certa altura ,passou duas semanas ja to sofrendo c depressao apesar de salvar e ter trinta ,castrado amados ,alimentados,sem frio na limpeza,sao felizes me beijao se dao bem,mas prestes a entrar num novo emprego n acho forças oro a deus p me aliviar e ele me respondeu mostrando q todos vcs ,todos q aqui relataram sua dor existem ,sou pobre mais meu amor e rico,queria ter uma casinha minha p dar continuidade a isso,controlo pulga ,vermes tudo amor mesmo sao muitos;deus abençoe cada um de vcs todos ,o criador tem um lugar uma dimensao p onde eles vao e la tem seres como nos mais evoluidos q cuidam deles ,assim como nos aqui ,eu ja pedi ao criador q quero fazer parte de la,tenho toda a certeza disso como a certeza q deus existe ,sei a dor da saudade ...e terrivel... kaluzinha1974@hotmail.com de floripa sc so me senti ser humano qdo pude bancar essas vidinhas gente obrigada por vcs existirem ,amo a be e a nem sempre ver fotos judia demais se ajudem para termos forças para os outro ta bom...

Lele disse...

Hoje perdi minha cadela, Dara, de 9 anos, por Diabetes e uma infeção generalizada. Não sabíamos que ela era diabete porque a veterinária que cuidava dela nunca nos pediu qualquer exame para verificar essa possibilidade. Na última quarta-feira ela começou a vomitar, liguei para a veterinária que pediu para dar um remédio que cortasse o vomito, mas não adiantou, liguei novamente mandou dar buscopan porque poderia ser cólica, já que a husky estava no cio. De nada adiantou e levei ao hospital veterinário e lá ela ficou até ontem às 21h52, hora do óbito. Fizemos tudo que podíamos, eu amava a minha cachorra e estou sentindo tanta dor, é algo inexplicável. Ano passado meu gato foi atropelado e posso dizer que foi tão devastador como agora. Deus proteja todos os animais!

Tati Lima disse...

Estamos com o coração dilacerado, nossa poodle de 7 anos e meio faleceu ontem (imaginávamos ela bem velhinha ao nosso lado, mas sua vida foi muito breve),seu nome era Nanny, ela tinha muitos apelidos carinhosos: Nanão, Tiboque, Maravilhossa, delícia.. Era mais do que companheira,motivo de nossas canções, entendia nossas dores, fiel, doadora de uma Amor incondicional, sem dúvida ela era um membro de nossa família. agradeço a Deus por ter nos dado esses anos de alegria ao seu lado, nosso coração está em luto, a tristeza que sintimos agora nos faz acreditar que nunca vai passar, as lagrimas não secam, estamos rogando a Deus que nos conforte. Ler os relatos de vocês trouxe um pouco de conforto a nossa dor. Abrçs

Marcelo Teixeira disse...

No dia 14 de maio de 2012 perdemos o nosso amado cãozinho. Ele era um poodlezinho e o nome dele Lulo. Tinha vários apelidos; neném, bebê, coisa linda, gacinha, gostosura, lulinho ... Minha mãe cantava músicas pra ele e meu pai ficava horas deitado com ele, brincando, coçando a barriga. Achei ele na rua. Bem, na verdade foi ele quem me achou. Me seguiu até em casa e pediu pra entrar. Invadiu nossos corações, nossas almas e estará para sempre em nossos pensamentos. Morreu em paz, aos 13 aninhos aproximadamente. Teve um câncer incurável e tivemos que dar um descanso pra ele. Ele já estava tão fraquinho que nem latia mais. Vamos amá-lo pra sempre!

Vanuza Maria Paulino Moura Vieira disse...

Estou muito triste e abalada, antes de ontem perdi meu gato que se camava BRUNÃO, ele era enorme e entendia minha linguagem, sempre na minha companhia em casa, dormia entre eu e meu esposo e todos aqui em casa o amava muito choro todos os dias, mesmo sabendo que tenho o BRUNHINHO, outro cato, este também é muito amado, porém não o substitui. Paguei um moço pra enterrá-lo e chorei muito na saidade dele, fiz de tudo para salvá-lo, mas era o dia.
Essas coisas quando acontecem é como se arrancasse um pedaço de dentro de nós, é a mesma coisa de perder um parente bem próximo.

lucimara brandao disse...

Sou Lucimara: A 3 dias meu gatinho chuchu se foi, a infeção generelizada tomou conta dele e ele não resistiu e veio a falecer. Os meu dias não são mas os mesmos, em tudo que olho vejo ele brincando era um gato muito inteligente e esperto, ficou comigo 12 anos, e nossa relação era mãe e filho eu era muito apegado a ele. Imagina um gato maravilhoso era o chuchu, nós dois foi paixão a primeira vista, meu gatinho como vc faz falta pra mim. Ainda ta doendo muito, parace que ele era um humano pois a dor que estou sentindo é igual. Tenho outros sete gatos, mas o chuchu vai me deixar muitas saudades...obrigada por encontrar pessoas que tbm sofreram com as perdas de seus animais foi bom poder desabafar um pouco... queria colocar uma foto dele pre vcs verem como ele era lindo, mas se alguem quiser ser meu amigo no face para ver ele e so entrar e lucimara brandao...

Pamela#Pam disse...

Sexta feira passada acordei estranha, me sentindo triste e desanimada sem razão alguma. Porem, as vezes por conta da tbm e ciclotimia que tenho, fico triste sem motivo então nao dei mta atenção. Peguei minha cachorrinha de 6 meses no colo de uma forma diferente do habitual, sei um abraço nela e disse "vamos passear com a mamae filha?". Como eu estava já meio melancolica, resolvi ir a praia com ela para ve se me sentia melhor, coisa que nunca faço pois sempre passeávamos na pracinha. Como o tempo estava chuvoso resolvi solta-la um pouco na areia e ela correu como uma louca de alegria atrás dos pombos. ve-la deliz daquele jeito me fez sentir-se um pouco melhor. Mas me preocupei pois ela foi mto longe de mim e ela era mto novinha e nada esperta com rua etc. entao chamei ela e ela voltou. Não sei porque rezão depois do susto que já havia tomado eu resolvi solta-la novamente, parece que alguma força soltou a minha mao da coleira e nao eu. Realmente eu soltei ela nao escapuliu. Só que dessa vez foi em direção ao a rua. Na hora passa mi; coisas na cabeça, eu sabia que se corresse atrás dela ela correria mais ainda, mas se ficasse parada e ela morresse me culparia mais ainda. ®ealmente nao soube o que fazer. Tentei alcançar mas ela bateu num onibus, morreu na hora. Peguei o corpo mole dela e levei pro calçadão, eu estava em estado de choque, nem chorar no momento eu consegui. Só pensei: como vou viver sem ela? so morava eu e ela, sou autônoma, trabalho em casa...sempre eu e ela...éramos mto apaixonada uma pela outra. Se eu levantava pra pegar água ela ia junto. Se fosse tomar banho ela me esperava na porta do banheiro. Uma vez entrou no chuveiro comigo sem que eu vise! Ela era tudo pra mim, minha razão de viver. Sei que Deus tem um propósito pra tudo, mas a dor e saudade que sinto me sufoca, e estou fazendo tudo no automático. A vida realmente perdeu a cor e choro todo dia. Só faz uma semana, espero que essa dor, culpa, trauma e saudade passe um dia. =(

priscila belem disse...

Bom dia para todos!

Ontem encontrei o meu gato (Monge)morto e o que é pior foi morto por um ser humano! Segundo os vizinhos ele teria entrado em luta com uma cachorro e ficou com sua unhas enfiada no cachorro e o propietario do cão não conseguiu separa-los e por isso bateu muito no meu gatinho até leva-lo a morte!!!

É muito doloroso perde um amigo fiel, atencioso e que te ama como tu és! Não te discrimina por raça,religião,opção sexual ou qualquer outa coisa que um ser humano constantemente julga.

Nesse momento o que é mais doloroso para mim é sabe que alguém usou de violência para tirar a vida dele.

Gente nesse momento minha filha e eu estamos tão desoladas com a perde do Monge, mas ao mesmo tempo fico confortada por ter encontrado esse blog que parece entender que sentimento é esse.




Priscila Belém

priscila belem disse...

Bom dia para todos!

Ontem encontrei o meu gato (Monge)morto e o que é pior foi morto por um ser humano! Segundo os vizinhos ele teria entrado em luta com uma cachorro e ficou com sua unhas enfiada no cachorro e o propietario do cão não conseguiu separa-los e por isso bateu muito no meu gatinho até leva-lo a morte!!!

É muito doloroso perde um amigo fiel, atencioso e que te ama como tu és! Não te discrimina por raça,religião,opção sexual ou qualquer outa coisa que um ser humano constantemente julga.

Nesse momento o que é mais doloroso para mim é sabe que alguém usou de violência para tirar a vida dele.

Gente nesse momento minha filha e eu estamos tão desoladas com a perde do Monge, mas ao mesmo tempo fico confortada por ter encontrado esse blog que parece entender que sentimento é esse.




Priscila Belém

Lucas Souza disse...

É pessoal, compartilho os sentimentos. Ontem, meu "Vira-lata inteligente caçador foi embora", meu pai abriu o portão, não viu que o Lion (Laion) estava solto e ele fugiu pra rua. Já tinha fugido antes, era dificil coloca-lo pra dentro de novo, mas conseguia, quando não conseguia ele voltava sozinho. Mas ele viu uns cachorros na rua e foi correndo pra perto deles, não viu o Onibus que estava em alta velocidade e veio a óbito. Não vi. Cheguei em casa, minha mãe estava abalada e eu fiquei sem reação. Me apeguei muito ao Lion, era da família. Era inteligente, carinhoso, companheiro, amigo, me ajudou a superar um trauma que tive ha alguns anos, e agora se foi. A experiência que estou tendo é horrivel, não consigo parar de chorar. Preciso conversar com alguém sobre outros assuntos, porque se eu ficar sozinho, a única coisa que passa na mente é o Lion. Mas, sempre amarei meu cachorro, ainda não sei se estou preparado para ter outro, quem sabe um dia. Mas meu medo é do próximo não ser igual ao Lion. O Lion era especial.
Lion Imbrasmec de Souza - Para sempre meu filhote!

Artemis disse...

hoje perdi minha querida gatinha de forma totalmente repentina, estava tudo bem, tudo certo, meu marido foi levar o lixo - eu estava no trabalho - e na volta ele viu que ela estava largada no chao, já sem vida. Ele até tentou ressuscitacao, mas nao teve jeito. A linguinha dela já estava roxinha, nao tinha mais o que fazer. Estou em choque, moro com ele em um outro país e estavamos com tudo pronto para leva-la conosco para morar no Brasil, isso em 7 dias... infelizmente isso nao foi possivel, e agora temos que lidar com essa dor imensa, que nao sabemos nem por onde comecar. Estamos muito mal, vamos enterra-la amanha, eu a quero de volta... deixou mais duas irmas que tambem sentem falta dela.
Fantasma, nunca vamos te esquecer.

Luiz disse...

perdi hoje minha calopisita levei ela correndo ao veterinario e eu estava bem cuidadndo dela qnd derrepente ela abaixou a cabeça e morreu.
Sou um garoto de 11 anos e estou com uma dor que parece que nunka passará
ele era meu melhor amigo
Te amo Teco s2

Esther disse...

Há vinte e três dias, Meg foi diagnosticada com a doença do carrapato. Ela não respondeu bem ao tratamento. Ontem foi internada com forte hemorragia e não resistiu.Me sinto tão culpada...Se eu soubesse dessa doença, teria evitado.Ao invés de usar sabonete anti-pulgas, usaria um produto que também evita carrapatos. Agora é tarde!
Quando recebi o telefonema da clínica, voltei correndo pra lá, imaginando que seria engano.Então vi o corpo. Pedi perdão por não ter evitado, por não ter passeado e brincado mais com ela.Perguntei se ela no fundo sabia que ficou na clínica com tentativa de salvá-la,ou se sentiu abandonada com estranhos nos últimos e mais difíceis momentos de sua vida. (mas eu nunca vou ter essa resposta). Por que não fecharam os olhos dela e a boca?! o corpo estava rígido e não consegui fechar. Dei o último beijo e agradeci pelos três anos de alegria que ela trouxe para minha casa.Casa pequena que parece enorme, agora.Do tamanho do vazio que ela deixou...
Quase não dormi ontem à noite,e o dia seguinte parece ainda pior...
Estou há horas na internet, lendo sobre assuntos relacionados, então achei este blog.Li todos os comentários e resolvi escrever o meu.De certa forma, conforta um pouco, compartilhar minha história com pessoas que realmente me compreendem.Pessoas que como eu escreveram com o coração. E tive a impressão de que como eu, a maioria dessas pessoas escreveu entre lágrimas.

Sr. Y disse...

Há 3 meses atrás, adotei uma gatinha que estava grávida e prestes a parir. Com 8 dias ela pariu 3 filhotinhos lindos. Um macho(preto) e duas fêmeas(uma preta e uma preta com branco). Apartir daí cuidei deles intensamente. Depois dos 3 meses, a fêmea preta, em um momento que saiu rapidamente na rua, foi atropelada e morreu. Ela era tão carinhosa, dócil, especial. Foi o pior dia da minha vida. O que me conforta é saber que tenho a mãe e os outros 2 irmãos dela. Mas sei que um dia nós iremos nos reencontrar. Com certeza ela está em um lugar lindo, como ela merece, esperando eu, seus irmãos e sua amada mamãe.
Saudades, minha pretinha! Jamais te esquecerei... Vc e sua familia foi o melhor presente que Deus já me deu.
Até logo, meu anjinho!

Aline disse...

Hoje eu perdi a minha gatinha Bolinha, de 5 anos. Estou muito triste. Eu choro escondido, não consigo comer e nem dormir, fico apenas pensando nela e me lembrando do modo como a encontrei morta, em um cantinho. Espero que essa dor passe algum dia.

WalterJR disse...

Olá... estava passeando pela internet procurando algum site ou blog que tratasse desse tema, sobre a perda de uma animalzinho de estimação. Eu li a maioria dos comentários escritos aqui e infelizmente eu também estou passando por este drama, de perder um amiguinho de 4 patinhas! O meu se chamava Nick, era um poodle, o mai lindo e especial (parecia um mini urso) e tinha 12 anos. Mal chegou a ver 2013. No dia 08/01/13 ele partiu e deixou uma saudade absurda na galera aqui de casa. Mas eu agradeço a Deus por ter me dado esse cachorrinho, que foi mais do que especial. Não posso tirar essa dor do peito. Eu entendo que terei que passar por ela e a cicatrização será longa, mas as boas lembranças vão ser o remédio desse processo doloroso. Enfim, pra quem está passando por este momento difícil, eu apenas posso desejar que a dor passe e que a aceitação pela perda do animalzinho seja rápida e menos traumática possível. 1 abração pra todos.

deusivany disse...

hoje tambem estou muito triste,meu cachorro,meu pingo,que assim se chamava foi pra nunca mais voltar.
atristeza vem e volta cada vez que eu lembro das coisas que ele estava presente,como por EX,cada vez que eu voltava pra casa, de longe ele conhecia o carro e vinha ao encontro,eu acho que por mais carinho que voce dar ainda pode ser pouco.è nessas horas que agente vai ver que poderia ter tirado mais tempo pra ficar com ele,afinal de conta era o meu melhor amigo.
ADEUS AMIGO, NUNCA O ESQUECEREI.


funkrj disse...

Hoje meu maior amigo se foi. Ele estava com infecção urinária e não resistiu... Lembro como se fosse hoje, o dia em que o resgatei debaixo de uma barraca de frutas, estava sujo, com pulgas, fome, sede... Criei com o maior amor do mundo! Era um siamês lindo, gordinho, manso...

A dor é muito grande, não consigo parar de chorar. Só de lembrar que nunca mais vou vê-lo, isso me assusta, traz um vazio...
Juquinha, a mamãe te ama e sempre, sempre vai te amar!

Luciane disse...

Eu amo minha gata! De paixão imensa e incondicinal! Ela tem 14 anos e está muito doente! Estamos tratando mas só de pensar em perdê-la, já estou muito deprimida! Eu fico lembrando dela alegre, correndo, brincando, me esperando na porta, se despedindo de mim com a patinha na porta, olhando para mim por um longo período com carinha de admiração enquanto eu assistia a um filme na TV; ela também costumava passar a patinha na minha bochecha....eu amo tanto a minha gata q faria que nem dá pra explicar! Eu sei que corro o risco de perdê-la, isto esta sendo um grande pesadelo para mim! Mesmo com ela doente, eu já sinto falta das artimanhas, miadinhos, lambidas, tudo nela me faz falta! É uma amiguinha, uma companheirinha de 14 anos. Quando eu chegava em casa com a cabeça cheia de problemas era só abraçar a minha gatinha q tudo passava! Eu abraço a minha gata e sinto uma sensação tão prazeirosa, tão gostosa que esqueço do mundo. Quando eu viajo, sempre ligo, seja de onde for, para saber como estão ( pq tenho 4 gatos no total). Eu estou sentindo uma angústia, uma dor na alma, sempre pensando se não poderia ter feito algo antes, se estou fazendo tudo que posso, o que mais posso fazer para ela ficar bem....uma culpa, uma dor, uma tristeza, vontade de chorar toda hora!!! Isto pq ela está doente! Quando perdi o gato que foi parceiro desta minha gata já foi um luto horrível, insuportável! Agora , o medo de mais uma perda! os lugares que ela gosta de ficar, os objetos dela, os brinquedinhos....daria tudo pra ela ficar boa e voltar a ser minha gatinha brincalhona de sempre!! Amo vc minha gata! vc sabe disto!!

Unknown disse...

Bom, gnt perdi o meu filho ontem... O Fredão! Meu filho é tão lindo, meu bem, meu amor! Nossa, não dá pra explicar oq estou sentindo, parace que é mentira, sabe?! Pra cada canto da casa que olho lembro dele. Sei que ele está bem, está bem pertinho de Deus, agora...e que iremos nos encontrar novamente! Não sei...espero que no demore...A sensação de perda é horrível, parace que arrancaram uma parte de mim! Meu peito ta apertado... já estava assim desde o inicio da semana, dava pra ver no olhinhos dele que ele esta triste...Perço perdão a Ele e a Deus por não ter sido uma dona melhor, por não ter ficado tanto tempo longe... Toda que vez chegava em ksa era uma festa. O filho é tão ativo, brincalhão, um pouco atrapalhado, engraçado, tem uma carinha linda, os olhos tao brilhantes... Saudades de vc filho! É tão estranho pensar que vou chegar em ksa nao vou te ver... Ah, tão estranho td isso! E foi de repente, ele teve uma parada cardio-respiratótia, e não ressistiu... Estava com a perninhas traseira fracas, levamos ele no veterinário, fizeram uma serie de exames - raxio x da coluna, do quadril, ultrassom, hemograma - porém o unico exame que não foi feito foi o ecocardiograma. Os outros exames não deram nenhuma alteração, com excessão do raio x que acusou bico de papagaio e hernia de disco numas vertebras...Enfim, focaram o tratamento td na paralisia das pernas, e não se deram conta de ele tava com o peito cansado, respiração ofegante... Nossa, eu juro não me passou pela cabeça que ele tinha problemas no coração. Ai, meu, na madrugada de quinta pra sexta, ele não seguiu dormir direito, nao achava posição... a unica hora que ele relaxou foi qdo ajeitei a cabecinha dele no meu colo ai a respiração dele normalizou um pouco, mas foi pouca coisa... ai ele começou a ter uns espasmos, pensei que era convulsão... ai depois, conversando com a veterinaria, ela me explicou q eram sincopes.. Enfim, ele tem umas 4 contrações até meu pai chegar, e acordava meio inconsciente - tipo onde eu toh, sabe - ai no vet ele teve mais 3. Todas elas, o Fredão tava no meu colo... mas, sabe qdo as coisas por mais q tenha feito e queria fazer mais, não dá é algo que foge de nossos dedos! Ah, meu... soh em lembrar meus olhos embargam... Surreal isso td! Sr., parece mentira! Socorro! Sei que ele está em um otimo lugar! Sonhei com ele esta noite e tive a nitida sensação de que ele esta bem, sabe?! Desde q o Dinho chegou, e diga-se que o FILHO É O BOXER MAIS LINDO DE TD! ELE FOI O MELHOR PRESENTE QUE DEUS PODE ME DAR! PENSEM EM UM ANJO, O ANJINHO MAIS LINDO E PURO QUE QUE EXISTE!? ESTE É O FREDÃO! SAUDADE MASTER DE VC FILHO!!!! TE AMO MTO! E ME DESCULPE POR NÃO TER FEITO TD OQ VC MERECIA! VC É TÃO SMPLES, TÃO LINDO, UM AMOR EXTREMAMENTE INCONDICIONAL, MEU MELHOR AMIGO, MEU FILHO, VC SEMPRE FARÁ PARTE DE MIM!!! EM QQR LUGAR Q EU FOR SEI Q ESTARÁ SEMPRE AO MEU LADO, PULANDO, LATINDO, BRINCADO, COMO SEMPRE FEZ!! NESTE MOMENTO OS CÉUS ESTÃO EM FESTA! Q DEUS TE ABENÇOE MTO, TE PROTEJA DE TDS E QQR MAL, E Q VC SEJA E ESTEJA MTO FELIZ, FREDÃO, DINHO, MEU AMOR, MINHA VIDA, MEU FILHO MAIS LINDO!!! SAUDADES!!! BJO FILHO E AMO MTO VC!!!

GirlWeb disse...

Estou ressussitando esta postagem, pelo que vi, já tem sete meses que ninguém posta um comentário aqui. Bem, estou me sentindo completamente louca, desiquilibrada, além de muito culpada pelo que aconteceu com minha princesa felina. Tem mais de 15 dias que ela se foi, em virtude de um tiro de chumbinho que um vizinho malvado deu em sua coluna, e ainda em fase de recuperação, os cães da casa a pegaram, já que ela estava só recomeçando a andar sozinha. Eu estava disposta a gastar um dinheiro que não tenho para vê-la bem, brincando e completamente recuperada, porém o destino não quis?! Me sinto culpada porque sei que tudo o que aconteceu com minha princesinha de olhos azúis foi graças a minha omissão... Deixei que a opinião de outra pessoa prevalecesse à minha e, tanto ela como sua gêmea, fossem criadas com acesso aos terrenos e muros dos vizinhos... Antes da tragédia tive sinais de que o pior poderia acontecer, mesmo assim fiquei pedindo prazos para Deus, até que... Logicamente, minha omissão, somada ao descuido e arrogância da outra pessoa que a tutelava, resultou na pior morte que poderia acontecer!Isto tudo porque ela morreu graças a ação de cães que ela confiava, que conviviam com ela amigavelmente há um ano, e porque um humano irresponsável a deixou largada no quintal e saiu, quando a pobrezinha mal podia caminhar sozinha... me sinto um monstro, culpada ao extremo, porque não fiz nada para protegê-la, me sentia incapaz de cuidar dela da melhor forma sozinha, por isso deleguei a alguém que o era, mais do que eu mesma... Tristeza, é pouco para descrever a minha dor e desespero! Ainda estou com sua irmãzinha que amo apaixonadamente, tão doce e comunicativa como você, e aquela pessoa arranjou mais dois inocentes bichanos, achando que poderiam substituí-la, e espera que eu cuide deles, como fiz contigo.... Mas quer saber? Só vou fazer o básico pelo bem-estar deles (castrar e prover ração e areia), o resto deixa por conta de Deus, não quero me apegar a estes gatinhos, para que por negligência, ou omissão, acabem em situação pior ou igual da minha linda que me faz tanta falta! Existe sim uma revolta no meu coração, junto com essa culpa dolorida que não passa, mas é terrível! Dói demais não sentir suas patinhas me amassando quando acordo de manhã, você babava toda a manga do meu pijama e ronronava alto, como um motorzinho... Você começou a fazer isso quando era só um bebezinho de 45 dias e me adotou como sua mãezinha... Deus sabe o quanto te amo minha menina. Tenho crises de choro que não me deixam dormir a noite, me sinto ridícula por sentir isso de forma tão intensa.... Pessoas próximas, e egoistas diga-se de passagem, que acham que podem ou devem controlar meus sentimentos e ações, dizem que eu gosto mais dos bichos do que delas?! É, talvez seja verdade, porque pelo menos você minha miauzinha, me deu amor incondicional, me aceitou como eu era, nada exigindo em troca... Queria tanto esperar voce reencarnar e, quem sabe, voltar para mim numa outra linda e branca filhotinha... Mas infelizmente, a atitude inconsequente daquele que contribuiu com sua tragédia, me obriga a dar amparo a dois pobres pretinhos (tipo mais descriminado de gatos), que ele arranjou para tentar te substituir, o que deve dificultar bastante a adoção de mais um gato depois.. Mas minha fofa, saiba que eu, e sua irmãzinha não te esqueceremos jamais, você é muito important para nós! E, de verdade, queria muito recebê-la de volta. Com o mesmo ronron, as massagens antes de tocar o despertador, seu carinho, e doçura, sua companhia nos dias de frio enquanto eu lia um livro, sua solidariedade sempre que eu estava triste... Minha gatinha mais linda, voce está fazendo uma falta absurda, parece que nada mais faz sentido agora, desaprendi a amar depois que voce se foi e só queria recebê-la de volta como sua mãezinha... Isso seria um sinal que voce me ama e que me perdoou pelo que eu fiz, ou melhor, pelo que eu não fiz por você. Te amo para sempre, sempre, sempre, e continuo chorando tua ausência. Grande beijo da mamãe e da irmãzinha. Até a volta?!

Unknown disse...

Eu era uma das pessoas que achavam "mas era somente um cachorro".
Mas minha cadela Maltes Lolita que ficou comigo apenas 3 anos abriu meu coração para o mundo animal.
Comprei a Lolita em um momento de separação muito dolorido, meu coração estava vazio e triste. A Lola foi companheira de todas as horas.
E por motivos hoje incompreensiveis minha amada cachorra morre dias antes de eu voltar da minha lua de mel com meu coração pleno de amor e alegria.
Fico me questionando os motivos para essa morte tão súbita ( minha pequena comeu veneno de rato na rua)...
A dor é forte. Sinto muito a falta dela.
Sei que era amor o que senti por esse ser que alegrou minha vida por três anos.
Sou grata a essa experiência. Mas hoje não quero mais ter bicho de estimação... Tenho receio de passar por isso de novo.
Karine Passos

giovana galini disse...

puxa como é bom ler tantos depoimentos que me consolem um pouco, a minha amiguinha, minha gatinha bi, sumiu faz uma semana, eu nao sei se ela ainda vai voltar, nao tenho mais muita esperança, era castrada, mas eu deixava ela sair um pouco na rua a noite.. e ela nao voltou mais, me sinto muito culpada, pq eu nao devia ter deixado ela sair, oh, meu Deus, estou tomando antidepressivos, pq a dor estava insuportavel, perder assim minha bizinha, minha pequenininha, e grande companheirinha, MUITA SAUDADE BI!!!!!!!!!!!!!!

giovana galini disse...

meu Deus qta dor e saudade, faz uma semana q minha gatinha bi sumiu, eu nao tenho esperanças mais q ela volte, ela era castrada.. estou ate tomando remedio para depressão pois a dor estava insuportavel, ela era minha pequena companheirinha em tudo, meu ajude meu Deus, ela voltar se ainda estiver viva, MUITA SAUDADES BI!!!!!!!!!!!!!!!

gabi disse...

Estou muito triste, tristeza e pouco pelo q estou sentindo. Há dois dias perdi meu lindo Doki tinha 11 meses. Qdo minha filha abriu o portao ele saiu correndo muito e um caminhão o atropelou foi td muito rapido, levei ele no veterinário mais ele nao resistiu. Estou sofrendo demais, minha filha tbm ela so tem 6 anos. Meu querido doki agente nunca vai te esquecer te amamos meu eterno fofo!!

flavio sk8 disse...

minha cachorra nina morreu faz umas 2 horas tenho 19 anos ganhei ela quando tinha 5 não to suportando ficar sem ela ate agora vim aki pra me desabafa um pouquinho eu amo muito minha nina e vo sentir muita saudade

1313 disse...

minha gtinha pretinha morreu j as 7hrs da manha estou chorando mt n sei oq fazer me ajuda

GISA disse...

perdi minha cachorra a 5 horas, e ta uma dor como se tudo fosse desmoronar,ela era tudo, foi criada como parte da família, é duro,doi muito.não consigo parar de chorar.

Marina Lima disse...

Na quinta feira 29-08-2013 morreu minha gatinha Cheetara, ela foi submetida a uma cesariana por perder os filhotes, cuidei dela por 9 dias mas ela nao resistiu a infecção generalizada. Me culpo por nao te-la castrado, me doi na alma por ela ter passado por tudo isso. Estou sofrendo muito, os animais nos ensinam muito. CHEETARA que dor que eu sinto, saudades meu amor te amarei para sempre.

Maria Mirtes disse...

Quem foi criado perfeito e com o objetivo de terem vida eterna foram os humanos, isso só não acontece hoje pelo pecado do primeiro casal. Contudo os animais desde o principio não foram criados para viver para sempre. Eles sempre vão morrer. Foram criados para servir ao homem perfeito. Hoje a situação está um pouco mudada mas um dia no futuro será assim. Por isso que os animais não foram criados com sentimentos e aa imagem de Deus. Eles agem por instinto e tem uma sabedoria natural em alguns casos dada por Deus. Nota-se isso no fato de que todos os gatos são parecidos em atitudes, os cães e outros animais também. Um substitui o outro na morte. São como as plantas e os vegetais que tem vida e nós os ceifamos para nos alimentar. Sendo assim quando voce perde um gatinho por exemplo, por mais que voce sinta a perda no começo com o tempo se voce arrumar outro gatinho voce esquece quase que totalmente do primeiro que morreu e assim sucessivamente. Cristo deu sua vida para salvar os humanos e não os animais. Por sermos imperfeitos, nossos sentimentos são exagerados em muitos os casos para mais ou para menos, mas quando formos perfeitos nossos sentimentos serão mais equilibrados e não sentiremos tanto a perda de um animal de estimação. Espero ter ajudado. Abç.

Camila Volkof disse...

Ontem, minha Melzinha se foi!Como vai ser minha vida de agora em diante?Quem vai me esperar na porta, sabendo o horário que eu chegava, me esperar sair do banho, me olhar lavando louça, ronronar, aqueles pelos macios. Mel!!!Como eu te amo!Se eu soubesse que isso iria acontecer...teria ficado mais tempo com vc, te dando e recebendo carinho. Vc é muito importante para nós. Está sendo muito difícil. Me perdoe às vezes que não fiz sua vontade....como queria voltar no tempo. Só posso agradecer por esses anos de amor...suas lembranças ficarão pra sempre! Muitooo obrigada, Mel!

modapet disse...

SAUDADES ETERNA DA MINHA PRINCESA!!

Hoje, faz um mês que a minha princesa partiu. Sinto tanta saudade da minha companheira fiel.

Foi muito bom tê-la comigo nesses 18 anos, muitas brincadeiras, muito mimo. Ha.. eu aprendi tanto com essa princesa!

O vazio que sinto é doído… poucas pessoas no mundo me fizeram chorar da forma como chorei pela July.

Olho pelos cantos da casa e bate uma enorme saudade e só vejo o vazio que ficou.
Ela era a alegria da casa, meu xodó. Nunca pensei que doesse tanto.

Quando estava chegando em casa , ela já estava na porta me esperando e pulava e sempre eu tinha que dar um beijo, e se eu esquecesse, ela não parava de latir.

Fico pensando se eu fiz de tudo pela minha princesa, e fica sempre uma dúvida. Muitos dizem que sim, mas não tenho essa certeza.

Deixei de fazer muitas coisa em minha vida, pela July.
Estive todo tempo ao lado dela – durante todos os anos de sua vida – 18 anos – e tenho certeza de que ela tinha muita confiança em mim.

Ficou uma saudade sem fim, as lágrimas descem como se fosse para lavar a minha alma.

Vou sentir saudade pra sempre, mas um dia, essa saudade vai se transformar numa saudade amiga , que vai me fazer sorrir ao lembrar das horas engraçadas que vivemos com ele. Beijo

Fabricio Chiaretto disse...

Meu amigo Toquinho se foi com 17 anos, um Dachshund marrom, lindo e forte... sempre foi um grande parceiro para toda a família, principalmente nos momentos difíceis. Infelizmente nos últimos meses de vida já não enxergava, ouvia ou se alimentava direito, era um verdadeiro ancião. Apesar de todo meu sofrimento talvez tenha sido uma boa passagem para ele. Grande abraço meu amigo.

Juliana Oliveira disse...

Minha calopsita chamada lerinho,morreu nesta segunda dia 7/10 nao sei o que fazer so fico chorando,ela teve complicaçoes respiratorias mesmo tendo feito de tudo para salva la,me sinto culpada,a dor ê muito grande!

GirlWeb disse...

Oi pessoas... A todos voces que perderam de
forma dolorida um animalzinho de estimação muito amado, e acreditam em Deus e na espiritualidade... Quero dizer pra que não percam a fé nem a esperança, orai e vigiai, seu animalzinho irá reencarnar em um novo e são corpinho e voltar ao seu convivio.... Quando ocorrer esse reencontro o reconhecimento será mútuo, voce sentirá no seu coração que é ele de volta e ele apresentará a mesma ternura de sempre, com o passar dos dias também se notará muitos comportamentos similares ao animal que morreu, então voce saberá com certeza... Porém essas coisas da alma não podem ser provadas se não de outro modo a não ser pela fé... E é por isso que dou meu testemunho, quando minha gatinha morreu tragicamente em fevereiro eu tinha entrado em desespero e perdido a fé de reencontrá-la, mas em setembro, mês do meu aniversário, Deus me deu o melhor presente da minha vida, meu anjinho voltou pra mim, o encontrei na rua, chamei e veio no meu colo, como se me conhecesse há anos... mesma cor, mesmo carinho, atitudes bem parecidas com a da falecida, só que agora era um machinho... Segundo uma autora espirita que descobri, chamada Aurea Gervasio, os animais reencarnam no oitavo dia após seu desenlace e frequentemente voltam ao convívio de seus donos, porque é o magnetismo do amor que atrai eles de volta, porém não se prenda a cores raças ou se é macho ou femea, sinta no seu coração, na hora certa ele virá pra voce... Eu fui abençoada com esse lindo presente, e digo pra que não percam as esperanças.... Obs: Acredito no cardecismo, mas não sou estudiosa nem seguidora de nenhuma religião, não quero convencer ninguém do que estou contando, aconteceu comigo e acredito que pode ser muito mais comum do que a gente pensa... Então pra quem acredita no mundo espiritual e na reencarnação dos animais sabe que o que eu digo não é impossível, Chico Xavier tem varios relatos com cães de sua casa... E pra quem não acredita, apenas ignore... Em todo caso espero ter ajudado alguém a suportar melhor sua dor, porque a ferida no meu coração só começou a se fechar quando reencontrei meu bichinho reencarnado e ele voltou pra mim. Paz e luz a todos.

veida mendes disse...

Hoje perdi meu bb, meu companheiro que me tirou da depressão, meu amigo, meu anjo de 4 patas, a benção que Deus um dia colocou na minha vida, MEU GATO FITTO, ele me deu 3 anos de muitas felicidades, era minha alegria diária, dormia comigo, acordava comigo, todos os dias ele me acordava pedindo sua comidinha e depois voltava a dormir do meu lado, ele era incrível e minha dor é imensamente grande, que bom ver que tem pessoas que tbm amam seus bichinhos como eu, não consigo comer e dormir vai ser dificil, sem meu PICORICO DO LADO. Fitto meu amor, te amarei eternamente, vc foi muito melhor p mim do que muitas pessoas. Saudades eternas meu bb.

yedacristine21 disse...

Já faz um ano e sete meses que perdi a minha Cristal, ela estava comigo a doze anos, eu tenho hoje dezessete. Ela ficou doente, há levamos a vários veterinários e nenhum disse nada que pudesse ajudar. No dia em que a perdi eu me senti indefesa, vazia e incapaz, eu só queria gritar, chorar e pensei em morrer. Eu ainda sofro muito, porque ela me dava uma paz imensa, impossível descrever. Eu sempre fui superficial em me relacionar com as pessoas, nunca uma pessoa me tocou fundo na alma, e com a Cristal foi diferente, ela é um cachorro sim mais me tocou fundo, talvez pelo tempo, pela inocência, mais sem duvidas pelo amor. Eu perdi uma parte de mim, uma amiga, uma irmã. Ela esteve comigo por doze anos e foi embora sem que eu pudesse fazer nada. Eu hoje estou manca, perdi mais que a Cristal, perdi um pouco do meu equilíbrio, da minha leveza, eu sei que estou mais dura. Toda vez que abro a porta de casa não vejo ela correndo pra mim, abanando seu rabo e dizendo, ei esqueça o mundo eu estou aqui, eu quando abro a porta vejo um vazio, e a minha dor. Eu sofro tanto, mais agradeço a Deus e ao destino por ter me dado a oportunidade de em algum momento ter tido ela ao meu lado, a minha bolinha de pelos, a minha nega. A parte da minha alma, esse incalculavel amor. Espero que todos esses anjos e a minha princesa Cristal estejam em paz e sempre por perto.

Domingos disse...

Deus Santo, que dor. Meu gato sumiu há cerca de cinco dias; mas tenho certeza que ele se foi. Não consigo aceitar... Era membro da família, um irmão, amigo, filho, sei lá... Era todo preto, lindo, seu nome era Rafik; ele estava sempre por perto, brincando, ronronando, pulando, etc A sensação de perda é indescritível. Antes de abrir a janela para dar seu passeio matinal ainda brincou tanto comigo... Jesus, não sei como viver sem meu gato. As pessoas dizem: era só um gato. Não me preocupo com elas nem tenho vergonha de chorar; para mim ele era uma pessoa felina... TE AMO MUITO RAFIK JAMAIS VOU TE ESQUECER OBRIGADO PELAS LIÇÕES DE VIDA E PELO AMOR QUE ME DEU...

Lucia disse...

Espero que um dia eu sinta nossos corações batendo juntos de novo! meus anjos que saudades!!!